LOGIN
ASSOCIE-SE!
Apoie nossa missão e colabore para que possamos perseverar como instituição autossustentável.

NÚCLEOS

Núcleo Tradições e Culinária

Compartilhando da ideia de que comida é cultura, foi criado o Núcleo de Tradições e Culinária da Areté, com intuito de enaltecer a importância dos repertórios de gestualidades, vocábulos, saberes e sabores armazenados na memória, os quais permeiam o sentido de identidade individual e coletiva. A memória enquanto principal veículo da perpetuação das tradições. A partir dos sentimentos de philia, de coletividade, pertencimento, comunhão, compartilha-se o alimento com o “companheiro”, termo latino derivado de cum panis; “aquele com quem dividimos o pão”. Aquele em quem confiamos o suficiente para sentar-nos juntos à mesa e dividir nossas ideias, conquistas e derrotas. Desta forma, entendemos a mesa como importante topos da memória. Nela, as memórias são evocadas e, ao mesmo tempo, preservadas em forma de assados, cozidos, conservas, doces, e bebidas. A comida como veículo de afetividade e meio de preservação das tradições.

O Núcleo de Tradições e Culinária acredita ser sua função propor tanto a prática da execução culinária e como também a prática filosófica quanto ao sentido de tais ritos e costumes.

 

Coordenadores:


Fotini Drossinis - Licenciada em História pela USP, atualmente pesquisando a culinária grega por regiões e suas origens.

 

Helena Markakis - Engenheira, Designer gráfica e amante divulgadora da cultura, tradições e culinária gregas.

 

Isabella  Magalhães Callia - Italianista, docente de Língua e Cultura Italianas, e pesquisadora e docente em História e Cultura da Alimentação, com ênfase no Mediterrâneo Antigo, sob a perspectiva da relação entre mito, rito e comida. Doutoranda em Literatura Italiana pela Letras, FFLCH/USP.   https://usp-br1.academia.edu/IsabellaCallia

 

 

 






 

GRUPOS DE ESTUDO

Vídeo Gravado em abril de 2021

receitas de Páscoa - Maghiritsa

 

Receitas de Páscoa - Ovos pintados

 

Vídeo Gravado em novembro 2020 

Pilaf Cretense, com Stylianos Tsirakis

O popular e tradicional prato cretense, que nunca falta nas mesas do casamento, criou sua própria lenda. Como a própria palavra anuncia, o “pilaf do casamento” é o prato servido nos casamentos. Feito de arroz, caldo de carne e um tipo de manteiga, chamada staka*, é o prato principal de uma mesa de casamento em Creta. O arroz do “pilaf do casamento”, simboliza o “enraizamento”, a fertilidade e os votos de abundância de bens aos noivos. Afinal, o uso do arroz em relação aos casamentos é um costume que tem suas raízes na Grécia Antiga e perdura até hoje, já que em todo casamento jogamos o arroz, para “enraizar” o casal. Sua história começa no oeste de Creta, mas acabou se tornando uma tradição em todas as casas da ilha, já que costuma ser servida, até mesmo na mesa de domingo. Não existe festa cretense sem “pilaf do casamento”, pois ultrapassou o contexto estritamente tradicional do prato de casamento e "protagonizou" batismos, celebrações e, claro, nos eventos gastronómicos que acontecem na ilha. 

Participação Isabella Callia, Fotini Drossinis e Helena Markakis.

 

 

PALESTRA 09 NOVEMBRO 2020

PHILOXENIA - Ética da Hospitalidade, com Isabella Callia e Plínio Freire Gomes

SEGUNDA 20:00 às 22:00h ONLINE 

A xenia era uma ação sagrada para os gregos e consistia no respeito mútuo entre anfitrião e hóspede; em tentar satisfazer o hóspede da melhor maneira possível (alimentá-lo, lavá-lo e dar-lhe roupas limpas) e, na hora da despedida, lhe entregar um presente. Isso porque os gregos acreditavam que em qualquer desconhecido que batesse à porta, fosse rico ou mendigo, poderia se esconder um deus disfarçado de homem que testaria sua hospitalidade, fator de distinção entre o cultivado e o selvagem. Sobre tal crença, nos atesta o epíteto Xenios de Zeus, para indicar a divindade como protetora dos viajantes e garantidora da xenia. Por meio de passagens homéricas e mitológicas veremos como este rito era perpetuado na cultura helênica e que acolhimento ao estrangeiro não era exclusividade grega. Outras culturas também se distinguiram pelo mesmo tipo de prática, como faziam os árabes. A comparação entre a hospitalidade agenciada por estes dois povos é essencial para compreendermos o sentido do fenômeno.. Isabella Magalhães Callia. Professora e pesquisadora em História e Cultura da Alimentação e em Estudos Italianos, com ênfase nos relatos antigos sobre práticas alimentares do Mediterrâneo. Doutoranda em Literatura e Cultura Italianas, pela Letras FFLCH/USP. Bolsista CAPES. Participa de projetos como Guia Especialista da Agência Latitudes, viagens de conhecimento. Seus estudos investigam o vínculo entre a comensalidade e a noção de identidade, por meio da tríade mito-rito-comida. Plinio Freire Gomes. Professor e pesquisador, é autor de ‘Um herege vai ao paraíso‘ (Companhia das Letras). Graduou-se e fez mestrado em história, na Universidade de São Paulo. Estudou Renascimento em Florença e viveu seis anos Oriente Médio, onde pesquisou arte e cultura islâmica. Atua como conferencista, tendo promovido cursos livres em diversos museus e instituições culturais. Organiza viagens de conhecimento em países como Itália, Espanha, Marrocos, Líbano e Irã, no intuito de contar história onde ela realmente aconteceu.

 

 

Video on-line Alcachofras com Favas

Com o início da primavera, época de flores, as receitas tradicionais usam as alcachofras. Assim produzimos este vídeo para brindarmos a nova estação.

Outubro 2020 

Alcachofras e Favas com Fotini Drossinis e Isabella Callia 

Uma das receitas tradicionais da cultura grega. Fundos de alcachofra e favas ao molho de ovo e limão (Αγκινάρες με κουκιά αβγολέμονο)

 

 

01/set/2020

Vídeo On-line Karithopita

O Núcleo de Tradições e Culinária Areté convida Bete Botsaris para apresentar uma das receitas mais queridas da tradição grega, a Karithopita!

https://youtu.be/gmNKB4WiBt8

 

Oficina de Mussaká

2019 

Com Tassula Masmanidis
 

As memórias carregam o sabor da infância, das festas, comemorações e as  sensações do aconchego do lar. Evocam a deusa - Héstia -.

O alimento aguça nossos sentidos, nos aproxima dos antepassados, de sua cultura e tradições. Sofre influência e influencia tantas outras culturas.

Convidamos você a participar da oficina de mussaká e a viajar pelos sabores da memória e da culinária grega. 

26 Outubro  SÁBADO  2019

14h às 18h

valor 50,00   reserve sua vaga!


Tassula Masmanidis: Nascida no Rio de Janeiro, pai grego e mãe húngara, aprendeu a culinária grega com a família e a comunidade.

 

https://youtu.be/4D_ShTF4JqY

 

Oficina de Sutzukakia de Smirna e Giaurtohalvá

Com Fotini Drossinis

Venha participar da oficina especial, com sabor de oriente. 

É uma  oportunidade para aprender e saborear duas receitas da tradicional cozinha grega,  originárias dos gregos da Ásia Menor. 

Após a oficina, haverá degustação.

31 AGOSTO SÁBADO 2019

11h às 14h

valor 50,00  reserve sua vaga!

Fotini Drossinis - nascida em Atenas-Grécia, Licenciada em História pela USP, atualmente pesquisando a culinária grega por regiões e suas origens.


https://youtu.be/2KcNt0h01U8
 

SABORES MEMÓRIAS
Oficina de Galaktoburiko e Kurabié
Oficina de doces gregos com Dna. Meri Sazali

Com Dna. Mery Sazalis

Nossas memórias afetivas nos trazem muitas vezes aquele conhecido sabor e aroma da comida feita pelas nossas mães, avós, tias, vizinhas...

As memórias carregam o sabor da infância, das festas, comemorações e as  sensações do aconchego do lar. Evocam a deusa - Héstia -.

Através delas somos conduzidos ao seio da família e ao centro do nosso ser. Basta fechar os olhos e podemos viajar no tempo e no espaço, sentir o gosto e o cheiro do lar. 

O alimento aguça nossos sentidos, nos aproxima dos antepassados, de sua cultura e tradições. Sofre influência e influencia tantas outras culturas.

Convidamos você a participar da oficina de Kurabié e Galaktoboureko e a viajar pelos doces e sabores da memória e da culinária grega. 

18 MAIO  SÁBADO  2019

14h às 18h

valor 50,00  reserve sua vaga!

Dona Meri Sazalis

Origem: Volvendós - Região de Kozani. 

Veio ao Brasil em 2 de janeiro de 1962, com 19 anos para tentar a sorte, convidada pelos primos  que já estavam em São Paulo. 

No início, trabalhou com costura mas sempre gostou de cozinhar e, aqui em São Paulo, quando as dificuldades aumentaram, se transformou numa profissão.

 ”... comecei a fazer, por encomenda, doces tradicionais gregos como o kurabiê (amanteigado com amêndoas).  

É trabalhoso, mas gosto de testar novas receitas, novos condimentos, descobrir sabores. Foi assim que consegui dar condições para que meus filhos 

https://youtu.be/kGsK7DBNFTI

OFICINA

 

Ciclo Areté de Cultura da Culinária Grega

 
O Núcleo de Tradições e Culinária, recentemente criado, dá início à suas atividades com um ciclo de palestras, oficinas e cine debate, acompanhado de degustação de sabores e saberes helênicos. Confira a programação dos dois primeiros eventos e participe.
 
Conferência de abertura 


 

"Pão, azeite e vinho: comer e beber dos deuses"

Palestrantes Isabella Callia e Plinio F. Gomes
11.08, sábado às 11h
 
A identidade alimentar helênica tem como emblema a tríade vinho, pão e azeite. Cada um deles associados à Dionísio, Deméter e Atena. Eis o eixo que pautava a manutenção entre o humano e o divino. Espaço de integração, o banquete grego serviu de demarcação social, política e religiosa. 
 
Duração: uma hora e meia de palestra + meia hora de debate seguido de degustação de pão, azeite e vinho
Entrada R$ 65,00 
 
---------------------------------------------------------------------------------------------
 
Receitas da Memória

 

Oficinade pão e histórias

com Fotini Drossinis
01.09, sábado às 11h
 
 
Todo sabor abriga um saber!
É em busca desse conhecimento que iniciamos o projeto “Receitas da Memória”.  Nesse sentido, iremos em busca dos ensinamentos das guardiãs dos segredos da cozinha grega, aliando o fazer de uma das mais famosas culinárias do mundo com a sua memória, misturando lembranças e sabores.
 
Nos dias atuais, o pão permanece um importante símbolo da culinária e festividades gregas! Por isso a primeira oficina do projeto Receitas da Memória será uma oficina de pão, consagrada a Demeter. Venha aprender a fazer pão, ouvir histórias e degustar sabores e saberes, com Fotini Drossinis. Imigrante grega, nascida em Atenas e de família originária da Ásia Menor.
 
Oficina de Pão e histórias
Inscrição até o dia 01/09 – Vagas limitadas 
Das 11h às 14h, aprendendo a fazer dois tipos de pães: de semolina e de azeitonas, com degustação de “mezedes” (petiscos gregos).
Valor R$ 50,00
 
Mais informações  www.arete.org.br/  whatsapp  (11) 97113-0660



Culinária Grega

 

 

 

Copyright © 2011 - All Rights Reserved - Areté - Centro de Estudos Helênicos

Rua dos Macunis, 495 - Vila Madalena - São Paulo - SP - Brasil 05444-001

Tel: (11) 3032-3939 (Segunda a Sexta das 13:30h às 20:30h e Sábado das 09:00h às 14:00h)

E-mail: secretaria@arete.org.br | Whatsapp (11) 97113-0660