LOGIN
ASSOCIE-SE!
Apoie nossa missão e colabore para que possamos perseverar como instituição autossustentável.

PROGRAMAÇÃO

FóRUNS
A importância da tradução na História da Matemática
João Cortese e Henrique Marins e participantes diversos
Núcleo: Matemática
Dia 30/11/2021 - 19:00 às 21:00.

Bate-papo de lançamento do volume de traduções da RBHM: A importância da tradução da história da matemática"

No mês de Novembro, a Revista Brasileira de História da Matemática (https://www.rbhm.org.br/index.php/RBHM) lançará um volume dedicado a traduções de textos clássicos da história da matemática - ver descrição abaixo. 

Em parceria com o Gnómon - Núcleo de Matemática da Areté, este evento será um bate-papo com os tradutores envolvidos no volume, dedicado a aprofundar a compreensão de como é traduzir a matemática de línguas e épocas distintas. 

Todos os interessados são bem vindos! 

 

RBHM - Volume 21, n. 42 

"A Medida do Círculo: Uma tradução do texto ΚΥΚΛΟΥ ΜΕΤΡΗΣΙΣ de Arquimedes" - Guilherme Luiz Grudtner, Fábio Maia Bertato, Itala M. Loffredo D'Ottaviano 

''O Stomákhion de Arquimedes: tradução com notas e introdução'' - Henrique Marins de Carvalho, Jamil Ibrahim Iskandar, João F. N. B. Cortese, Tiago Tranjan, Vicente A. de Arruda Sampaio 

''As Classificações das Matemáticas de John Dee e Adriaan van Roomen: um estudo sobre a organização dos conhecimentos matemáticos nos séculos XVI e XVII'' - Zaqueu Vieira Oliveira, Isabelle Coelho da Silva, Kleyton Vinicyus Godoy 

''Cartas-Prefácio de Tartaglia: matemáticas práticas no século XVI'' - Eduardo Henrique Peiruque Kickhöfel, Henrique Marins de Carvalho 

''Tradução da Prima et seconda lettione da edição de 1565 dos Elementos de Euclides feita por Niccolò Tartaglia'' - Carla Bromberg 

''O 'Ensaio para as cônicas' de Blaise Pascal" - João F. N. B. Cortese 

"Sobre a soma das séries de recíprocos" - Frederico J. A. Lopes 

"Tradução do texto 'Réflexions et Eclaircissemens sur les Nouvelles Vibrations des Cordes Exposées dans les Mémoires de l’Académie de 1747 & 1748', de Daniel Bernoulli" - Oscar João Abdounur, Glauco Aparecido de Campos 

" “Die Lineale Ausdehnungslehre” de H. G. Grassmann" - Thiago Augusto S. Dourado, Dominique Flament, Valéria Ostete Jannis Luchetta, César Polcino Milies 

"As notas de aula de Karl Weierstrass em 1878" - Circe Mary Silva da Silva 

"Bertrand Russell sobre a Matemática" - John A. Fossa

 

https://youtu.be/Jjfr4ixKuis

 



Núcleo: Matemática
ENTRE EM CONTATO
COLÓQUIO: O SOFISTA DE PLATÃO
Núcleo: Filosofia
Dia 09/10/2021 - 10:00-18:30.

Núcleo de Filosofia do Areté e PUC-SP apresentam:

 

Link do YouTube:  https://youtu.be/w_LPVbyVk3Q



Núcleo: Filosofia
ENTRE EM CONTATO
GRÉCIA - TURQUIA
A Escalada das Tensões no Mediterrâneo Oriental Com Jorge Kapotas, Nicolas Tingas e Francisco Petros
Núcleo: História
De 07/10/2020 a 07/10/2020 - 20:00H ÀS 21:30H.

O debate visa analisar sob um amplo prisma histórico e geopolítico global os recentes episódios e conflitos no Mediterrâneo Oriental e o perigoso estremecimento das relações turco-helênicas.

 

Informações pelo e-mail  secretaria@arete.org.br  

ou pelo Whatsapp (11) 97113-0660.



Núcleo: História
ENTRE EM CONTATO
Fórum Internúcleos e Confraternização 2019
Dia 08/12/2019 - 14H30 ÀS 19H30.

Fórum Internúcleos & Confraternização
Dezembro de 2019
 

 
 O Fórum Internúcleos da ARETÉ é realizado ao fim de cada semestre do ano.
No primeiro semestre, os núcleos escolhem livremente os temas de suas apresentações (geralmente elaboram uma breve exposição dos estudos desenvolvidos internamente).
No segundo semestre, os núcleos fazem apresentações sobre um tema comum.
Nesta edição do evento, trataremos do deus do teatro e do vinho: DIONISO.
 
O evento acontecerá em 2 domigos diferentes: 01 e 08 de dezembro de 2019, com o objetivo de promover o convívio e a integração dos frequentadores da Areté. Fecharemos o fórum com a nossa tradicional confraternização de fim de ano.
 
 
CRONOGRAMA DE EVENTO
 
01 de dezembro
 
HORÁRIOS:
 
14:30                            Recepção
 
 
15:00 – 15:35             Núcleo de Mitologia;
 
15:40 – 16:15             Núcleo de Artes Plásticas;
 
16:20 – 16:55             Núcleo de Matemática e Ciências;
 

17:00 – 17: 10            Pausa para café
 
 
17:15 – 17:50             Núcleo de Arqueologia;
 
17:55 – 18:30             Núcleo de Culinária;
 
18:35 – 19:10             Núcleo de Dança – Carnaval de Náussa;
 

19:10                             Encerramento.
 
  

08 de dezembro
 
HORÁRIOS:
 
14:30               Recepção
 
 
15:00 – 15:35             Núcleo de História;
 
15:40 – 16:15             Núcleo de Filosofia;
 
16:20 – 16:55             Núcleo de Música;
 

17:00 – 17: 10            Pausa para café
 
 
17:15 – 17:50             Núcleo de Literatura e SIANK;
 
17:55 – 18:30             Núcleo de Teatro;
 

18:35                          Confraternização.
 
 

PROGRAMAÇÃO TEMÁTICA 
  
 
01 de dezembro
Núcleo Resumo
 
Mitologia
Stylianos Tsirakis
15:00 – 15:35 
 
Dioniso, mortes e renascimentos
Os principais aspectos de Dioniso – o deus do vinho, da transformação, do teatro e das máscaras – são apresentados através da análise dos mitos de nascimento e morte de Dioniso Zagreu e Dioniso Olímpio. Além dos relatos míticos, a exposição explora hermeneuticamente imagens do deus e trechos de poemas épicos e órficos.
 
 
Artes Plásticas
Georgia Vilela
15:40 – 16:15
 
O espaço Dionisíaco na sala de aula
Apresentaremos uma série de desenhos, pinturas, mascaras e cerâmica. Tal como Dioniso, o artista questiona, provoca, pulsa, salta, jorra, faz dançar, cantar, rir e chorar. Estrangeiro, louco, marginal, epidêmico, o Deus enche o coração de desejo, amor e sangue, desafiando-nos a redesenhar a nós mesmos e a reimaginar o mundo ao redor. Sob a inspiração de Dioniso, dá-se o morrer e o renascer da centelha divina em papeis e pinceis embriagados de formas e cores, assumem-se os riscos do vazio e da plenitude.
 

Matemáticas e Ciências
Henrique Marins
João Cortese
Tiago Tranjan
 16:20 – 16:55
 
Frio na barriga e maravilha: carnaval na matemática grega
O Stomáchion de Arquimedes é um tratado sobre o jogo de montar com o mesmo nome. Nele se encontra um tipo de matemática diferente daquela dedutiva e austera, normalmente associada ao pensamento grego. No Stomáchion  e em outras obras de Arquimedes, sugere-se um "carnaval dos cálculos": uma matemática sem noção forte de "fundamentos", em contraste com a axiomática euclidiana. Em A medida do círculo, o célebre siracusano oferece um valor de pi por aproximação, procedimento novo e inusitado. Como nota o especialista Reviel Netz, a matemática à época de Arquimedes busca causar "maravilha", pois calcula números gigantescos sem lugar claro na "harmonia" do mundo. Desse modo, em Arquimedes é possível encontrar certo caos criativo que se poderia dizer "dionisíaco": além de dar “frio na barriga” (uma tradução livre de Stomáchion), a matemática também pode surpreender e iluminar o espírito. A apresentação discute a tese de R. Netz, ponderando em que sentido a matemática arquimediana pode ser considerada "lúdica" e “carnavalesca”.
 
 
Arqueologia
Estevam Almeida
 17:15 – 17:50
 
 
 
 
Dioniso desmótes-eleútheros: sua expressão material no processo de formação da pólis
A Grécia é chamada de berço da civilização ocidental. Desde o Renascimento nos legaram a ideia a Grécia como lugar de formas sublimes. Quem chega à Acrópole e depara-se com o Pártenon talvez pense simplesmente em beleza e perfeição. A alvura do mármore em contraste com o azul do céu é o emblema da Grécia. Mas no panteão olímpico há um deus cuja imagem parece discrepar desse cenário: Dioniso, o deus da embriaguez e do teatro. Homero o chama de “delirante” (μαινόμενος) e de “alegria dos mortais” (χάρμαβροτοῖσιν).Hesíodo o caracteriza como “de áureas madeixas” (χρυσοκόμης) e “cheio de alegria” (πολυγηθής). Nos mitos, Dioniso é um errante, duas vezes nascido, que perambula pelo mundo antes de retornar à sua terra: Tebas. Esse traço migratório revela que o deus sofreu mutações no tempo, assumindo a marca do estrangeiro. É o senhor do teatro, onde se revela o deus a céu aberto. Através de informações arqueológicas, a apresentação se articula em dois movimentos: por um lado, mostram-se dois aspectos antagônicos de Dioniso, que é tanto um priosioneiro (δεσμώτης) quanto um homem livre (ἐλευθέριος); por outro lado, a interpretação dessas noções antinômicas revela as mudanças e as continuidades da concepção do deus no processo de formação da pólis grega.

Teatro
Isa Meneghini, Helena Patrício
J. P. Kaletrianos
Sílvia Ricardino 
17:55 – 18:30
(apresentação  dia 8/12)
 
Hippophaedra em obra
Acompanhadas por Sílvia Ricardino à harpa, as atrizes Isa Meneghini e Helena K. Patrício representam trechos de um coro trágico e de um monólogo do personagem Hipólito. Trata-se de uma amostra do processo de encenação da peça Hippophaedra, uma adaptação do Hipólito de Eurípedes, com estreia prevista em 1 de fevereiro de 2020. Antes da apresentação, Jean Pierre Kaletrianos, diretor da peça e coordenador do Núcleo de Teatro, falará sobre o núcleo e o processo de criação da montagem.
 
Dança    
Paulo Sertek
Grupo Zorbás
 18:35 – 19:10
 
O Carnaval de Rua de Náussa, Macedônia Central
O Núcleo de Dança, em parceria com o grupo Zorbás, irá palestrar e apresentar as danças do Carnaval de rua da cidade de Náussa, festa popular conhecida como o Carnaval dos "Ghenítsari" ou "Búles" (Γενίτσαροι ή Μπούλες). Suas raízes se perdem no processo de Independência da Grécia em 1821, mas também nas festas dionisíacas (Antestérias). Búles ou Ghenítsari é como se autodenominam os jovens mascarados que participam da comitiva. Hoje em dia, o costume incorpora elementos da tradição oral, mitos, canções e lutas históricas da cidade de Náussa. Porém, mais além no passado, percebe-se certa relação de continuidade entre o Carnaval de Náussa e as cerimônias dionisíacas realizadas na Grécia Antiga para a recepção da primavera e a celebração da fertilidade da terra.
 
 
 
 
08 de dezembro
Núcleo Resumo
 
História
 Jorge Kapotas
 15:00 – 15:35
 
As primeiras evidências do culto de Dionísio na História Helênica: seria Dionísio um deus micênico?
Este trabalho visa apresentar e analisar os primeiros registros escritos e arqueológicos do culto de Dionísio. Estas evidências serão analisadas a partir do contexto histórico definido pelas sociedades palacianas da Idade do Bronze Egeia.
 
 
Filosofia
 Vicente Sampaio
 15:40 – 16:15
 
 
Sócrates, professor de Dioniso
Por que, em sua própria época, Sócrates foi identificado com o “sábio sileno”, figura vista ora como membro do séquito de Dioniso, ora como o próprio tutor do Deus do vinho e do teatro? O que tal associação pode dizer sobre a prática filosófica de Sócrates e, portanto, sobre a filosofia no seu gesto nascedouro? 
 
Música
Nataly Ianicelli
16:20 – 16:55
 
 
Aristóxeno contra a Nova Música e a música teatral
A Nova Música foi um movimento poético do final do século V AEC que propunha o renovar os estilos de composição tradicionais. Poetas como Melanípides, Frínis, Cinésias, Timóteo e Filóxeno compuseram tanto em gêneros mélicos (como nomoi e ditirambos) quanto em gêneros dramáticos, utilizando melodias complexas, ornamentações, instrumentos policordes, modulações e variações métricas. Tais inovações foram bastante criticadas à época, sobretudo pelo comediante Aristófanes e pelo filósofo Platão. A exposição discute fragmentos de Timóteo e de Filóxeno à luz da recepção negativa da Nova Música nos textos aristoxênicos, valendo-se da análise de dois fragmentos com notação musical cujas melodias apresentam características da Nova Música: o primeiro estásimo do Orestes de Eurípides e o Peã Délfico de Ateneu.
 
 
Idioma e Literatura
&
SIANK
17:15 – 17:55
 
 
Apolo e Dioniso em "O nascimento da tragédia" de Nietzsche(1a. parte - Aspásia Papazanákis)
Como Kazantzakis articula esses dois conceitos? Uma ilustração através das danças no filme "Zorba,o grego".
Dioniso na obra de Kazantzakis(2a. parte – SIANK)
Leitura de trechos de diferentes livros e textos.
 
 
Tradições e gastronomia
 Fotini Drossinis
Helena Markakis
Helena Sazalis
Marina Zarvos        Isabella Calia 
18:00 – 18:30
(apresentação  dia 1/12)
 
Abertura do tonel
 “Profundos prazeres do vinho, quem não os conhece? Quem quer que tenha tido um remorso a aplacar, uma lembrança a evocar, uma dor a esquecer, um castelo na Espanha a construir, todos, enfim, já o invocaram, Deus misterioso escondido nas fibras da videira.”(Charles Baudelaire )
 Ofereceremos uma viagem sensorial pela  degustação de vinhos e sumos. Dioniso morre para reviver. Como o deus, a vinha morre para reviver. O vinho contém, em si mesmo, os segredos e a natureza selvagem do deus. Honraremos seus epítetos:
· Dioniso Άνθιος, o portador da floração
· Dioniso Κρπιος, portador das frutas
· Dioniso Ορθός, o reto, correto. 
Degustaremos:
· retsina, vinho com notas de pinha .
·  vinho tinto temperado.
Como dizia Detienne, “Bebendo o vinho bem misturado é que os homens deixam de ficar encurvados, como acontecia com o vinho puro.”
 
 
TODOS     
18:30
 
  
CONFRATERNIZAÇÃO COM APRESENTAÇÃO DOS ALUNOS DE DANÇA

 
  
Areté Centro de Estudos Helênicos
R. dos Macunis, 495 – Vl. Madalena    SP    Fone 11 3032-3939   cel. 11 97113-0660
www.arete.org.br   secretaria@arete.org.br

Núcleo: Tradições e Culinária
ENTRE EM CONTATO
Fórum Visões sobre a Grécia de ontem e hoje
Dia 17/09/2011
A "Areté – Centro de Estudos Helênicos" promoveu um ciclo de painéis e debates sobre a cultura grega, de 17 de setembro a 8 de outubro de 2011, dando início às atividades da ONG. O objetivo foi proporcionar uma breve visão sobre a Grécia, do período arcaico até os tempos modernos.
O Fórum de debate interno possibilitou colher subsídios para a elaboração das atividades de 2012. O programa de quatro módulos incluiu como temas: literatura clássica, mitologia, filosofia, história e literatura moderna, além de painéis sobre culinária, danças e música grega. A apresentação dos painéis contou com o apoio de estudiosos da área e, em média, 35 participantes por módulo.
O sábado de Literatura Clássica foi dedicado a Homero, Hesíodo e Píndaro, enquanto o de Mitologia trouxe os heróis Heracles, Teseu e Jasão, tendo como palestrantes, nos dois módulos, Stylianos Tsirakis, Vera Couto e Ivanete Pereira, respectivamente.
A viagem pela Filosofia começou com os Pré-socráticos, passou por Platão e terminou com o painel sobre Aristóteles, contando como palestrantes com os professores Alexandre S. De Santi (PUC), Rachel Gazolla (PUC) e Marco Zingano (USP)
O passeio pela Cultura Grega Atual, realizado no último sábado do ciclo, abrangeu aspectos históricos, a literatura, dança, música e culinária. O primeiro painel "História da Língua Grega e a formação do Estado Moderno Grego" foi realizado por teleconferência diretamente de Atenas, com Kriton Iliopoulos.
"Um olhar sobre a literatura grega do século XX", contou com participação da professora Lucília Soares Brandão, do Rio de Janeiro,que falou sobre a "Odisséia" de Nikos Kazantzakis; e o painel sobre o poeta Konstantino Kaváfis foi apresentado por Aspasia Papazanakis.
Na parte da tarde, foi a vez de apresentar aspectos da culinária grega, com degustação, por Monique Bouffis; Música Folclórica (Dimotiká), por Stewart Meninn; e Dança folclórica e popular, com o professor Paulo Sertek.

Programação
 
17 de setembro, das 9 às 12h - Módulo I – Literatura Clássica
Homero – palestrante Stylianos Tsirakis
Hesíodo – palestrante Vera Couto
Píndaro – palestrante Ivanete Pereira

24 de setembro, das 9 às 12h - Módulo II – Mitologia
Heracles – palestrante Stylianos Tsirakis
Jasão – palestrante Ivanete Pereira
Teseu – palestrante Vera Couto

1º de outubro, das 9 às 12h - Módulo III – Filosofia
Pré-socráticos – palestrante Alexandre S. de Santi
Platão – palestrante Rachel Gazolla
Aristóteles – palestrante Marco Zingano

8 de outubro, das 9 às 17h - Módulo IV – Cultura Grega Atual
9h às 10h30 - História da Língua Grega e a formação do Estado Moderno Grego - Teleconferência com Kriton Iliopoulos
10h30 às 12h - Um olhar sobre a literatura grega do século XX
Nikos Kazantzákis – palestrante Lucilia S. Brandão
Konstantino Kaváfis – palestrante Aspasia Papazanakis
13h às 15h30 - Passeio gastronômico palestrante Monique Bouffis
15h30 às 17h – Música e Dança
Música - palestrante Stewart Meninn
Dança - palestrante Paulo Sertek
 
ENTRE EM CONTATO

Copyright © 2011 - All Rights Reserved - Areté - Centro de Estudos Helênicos

Rua dos Macunis, 495 - Vila Madalena - São Paulo - SP - Brasil 05444-001

Tel: (11) 3032-3939 (Segunda a Sexta das 13:30h às 20:30h e Sábado das 09:00h às 14:00h)

E-mail: secretaria@arete.org.br | Whatsapp (11) 97113-0660